Tipos de Suicídio – 2 – Suicídio Altruísta

O Suicídio é um livro que foi um dos pilares no campo da sociologia. Escrito pelo sociólogo Francês Émile Durkheim e publicado em 1897, foi um estudo de caso sobre o suicídio, publicação única em sua época, que trouxe um exemplo de como uma monografia sociológica deveria ser escrita (Wikipedia). Nesta monografia, Émile Durkheim propõe quatro tipos de Suicídio em Durkheim: Egoísta, Altruísta, Anómico e Fatalista.


O suicídio altruísta é caracterizado por uma sensação de ser “oferecido” (ser sacrifício) pelos objetivos e crenças de um grupo. Ocorre em sociedades com alta integração, onde as necessidades individuais são vistas como menos importantes do que as necessidades da sociedade como um todo. Assim, ocorrem na escala de integração oposta como suicídio egoísta. Como o interesse individual não seria considerado importante, Durkheim afirmou que em uma sociedade altruísta haveria pouca razão para as pessoas a cometer suicídio. Ele descreveu uma exceção: quando se espera que o indivíduo se mate em nome da sociedade, por exemplo, no serviço militar.

O suicídio altruísta é caracterizado por uma sensação de ser “oferecido” (ser sacrifício) pelos objetivos e crenças de um grupo. Ocorre em sociedades com alta integração, onde as necessidades individuais são vistas como menos importantes do que as necessidades da sociedade como um todo. Assim, ocorrem na escala de integração oposta como suicídio egoísta. Como o interesse individual não seria considerado importante, Durkheim afirmou que em uma sociedade altruísta haveria pouca razão para as pessoas a cometer suicídio. Ele descreveu uma exceção: quando se espera que o indivíduo se mate em nome da sociedade, por exemplo, no serviço militar, desde que o soldado queira ser o que é.

O suicídio altruísta é o sacrifício da vida de alguém para salvar ou beneficiar os outros, para o bem do grupo, ou para preservar as tradições e a honra de uma sociedade. É sempre intencional. Também chamado de Suicídio Benevolente refere-se ao auto sacrifício da própria vida em prol de um bem maior. Esse sacrifício pode ser por uma questão de executar uma ação específica, ou por manter um equilíbrio natural na sociedade. É um tema ou conceito de um costume de sacrifício normalmente encontrado em certos tipos de histórias de ficção científica .

Em contraste, um “sacrifício” cometido pela força de um estado é chamado de eugenia ou assassinato em massa , mas pode ser chamado de “limites forçados da população” ou “controle populacional”. Na literatura, exemplos podem promover o conceito como um meio de acabar com tipos duradouros de conflito social , ou ridicularizar o conceito como um exemplo de uma sociedade futura distópica.


Vale ressaltar que Durkheim sofreu e sofre duras críticas quanto a sua teoria social do suicídio, pois embora a teoria do suicídio de Durkheim tenha contribuído muito para a compreensão do fenômeno por causa de sua ênfase nos fatores sociais, e não nos fatores biológicos ou pessoais, a principal desvantagem da teoria é que ele enfatizou demais apenas um fator, o fator social,e esqueceu ou minou outros fatores, tornando sua teoria unilateral.


Somos um grupo de pessoas que pensam na vida sob as mais diversas perspectivas. O nosso objetivo é a vida, no que for possível, é salvar vidas, sobretudo, com a informação clara e objetiva. A pessoa humana tem a nossa atenção; afirmamos que, sob nenhuma circunstância o suicídio é justificável, todavia, sob nenhuma aspecto a pessoa deve ser marginalizada, condenada.

Deixe o seu comentário

Suicidologia

Suicidologia

Somos um grupo de pessoas que pensam na vida sob as mais diversas perspectivas. O nosso objetivo é a vida, no que for possível, é salvar vidas, sobretudo, com a informação clara e objetiva. A pessoa humana tem a nossa atenção; afirmamos que, sob nenhuma circunstância o suicídio é justificável, todavia, sob nenhuma aspecto a pessoa deve ser marginalizada, condenada.

error: O conteúdo está protegido !! Vá criar o seu!
google.com, pub-6092656382618265, DIRECT, f08c47fec0942fa0