Sempre que ocorre um evento suicida

Sempre que ocorre um evento suicida, velhos “textos” começam a circular nas redes sociais. E estes “textos”, para tentar mostrar certa autoridade, citam uma pesquisa do Instituto Schaeffer. Mas, devo dizer que, de alguma forma, estes textos são interessantes, não em si mesmos, pois é uma montagem de Ctrl T, Ctrl C +Ctrl V. Por exemplo: os dados citados pesquisa do Instituto Schaeffer (em contexto americano) são de 1989; são dados de 31 anos atrás, num contexto sociocultural totalmente diferente do nosso. São interessantes porque denunciam um comportamento de modismo nas trágias alheias. Os “autores” deste texto nem se dão o mínimo de trabalho de pesquisar para saber de tal pesquisa foi ou não atualizada! E esta pesquisa do Instituto Schaeffer foi atualizada em 2016. O NEAPEM encomendou a tradução, e não publicamos no site (www.neapem.com.br) por um único motivo: queremos reproduzir esta pesquisa no contexto brasileiro, para isto estou tentando um parceria com órgãos competentes. Por que ainda não foi possível? Falta de recursos! Enfim!

Então, textos como este sempre surgem quando ocorre um evento suicida de algum pastor com mais visibilidade (de uma forma ou de outra); quando surgem apenas quando ocorre um evento suicida de um pastor, mostra que a forma como a grande maioria das pessoas, no contexto de igreja,  é que o suicídio de pastores (e religiosos de forma geral) é algo sazonal ….e não é!

Uma pessoa se suicida no mundo a cada 40 segundos …segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) quase 800 mil pessoas se suicidam por ano, e pode ter certeza: tem crente no meio…hoje, em algum lugar, um crente, um pastor, uma esposa de pastor, um filho de pastor, um amigo de pastor, um zelador de uma igreja, um porteiro, uma dirigente de círculo de oração…UM(A) “IRMÃOZINHO(A)” que ninguém nota a presença dele(a), e muito menos a ausência…cometeu suicídio.

Ser pastor é apenas uma “categoria social”, não é, em si mesmo, a causa do suicídio.  Digo no e-book “Suicídio de Pastores: Uma introdução” que um pastor não se suicida por ser pastor, se suicida porque é gente, é pessoa!

Fico muito preocupado porque o que se observa, é as pessoas (especialmente na redes sociais) tirando o foco da PESSOA e a colocando na FUNÇÃO (neste caso a função pastoral). Isto é terrível!

Enfim! Se você que ler este conteúdo, de fato tem alguma preocupação com assunto, te convido para falarmos sobre o mesmo todos os dias do ano, e uma forma efetiva de fazermos isto é escrevendo sobre. Venha escrever conosco em www.e-suicidologia.org, faça o seu cadastro e aguarde o nosso contato.

Não esqueçam disto: é possível que diariamente um crente cometa suicídio, e não importa se é ou não pastor! São pessoas que durante toda vida confessaram a em Cristo, e num momento agudo de crise (adoecimento) atentaram contra a própria vida! A prevenção é a melhor ferramenta que temos! Precisamos aprender a usá-la.

Deixe o seu comentário

error: O conteúdo está protegido !! Vá criar o seu!
google.com, pub-6092656382618265, DIRECT, f08c47fec0942fa0