Robin Williams

Robin McLaurin Williams (21 de julho de 1951 – 11 de agosto de 2014) foi um ator e comediante americano. Nascida em Chicago. Williams começou a fazer comédia stand-up em San Francisco e Los Angeles em meados da década de 1970. Depois de chegar à fama ao interpretar o alienígena Mork no seriado Mork & Mindy. Williams estabeleceu uma carreira sólida, circulando entre comédia de stand-u e longas metragens. Ele era conhecido por suas habilidades de improvisação e pela grande variedade de vozes memoráveis que ele criou. Muitos críticos elogiaram Williams como um dos comediantes mais engraçados de todos os tempos.

Depois de seu primeiro papel no cinema em Popeye (1980), Williams estrelou inúmeros filmes que alcançaram sucesso crítico e comercial, incluindo O Mundo Segundo Garp (1982), Moscou no Hudson (1984), Good Morning, Vietnã (1987), Dead Poets Society (1989), Awakenings (1990), The Fisher King (1991), Patch Adams (1998), One Hour Photo (2002) e Greatest Dad (2009), além de sucessos de bilheteria, como Hook ( 1991), Aladdin (1992), Sra. Doubtfire (1993), Jumanji (1995), The Birdcage (1996), Good Will Hunting (1997) e a trilogia Night at the Museum (2006-2014).

Williams foi indicado quatro vezes ao Oscar , ganhando o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante por sua atuação como psicólogo Sean Maguire em Good Will Hunting . Ele também recebeu dois Primetime Emmy Awards, seis Golden Globe Awards, dois Screen Actors Guild Awards e quatro Grammy Awards.

Williams cometeu suicídio em 2014 em sua casa em Paradise Cay, Califórnia, aos 63 anos. Sua esposa atribuiu seu suicídio à sua luta contra a doença corporal de Lewy.[1]

A morte de Williams resultou numa série de estudos acadêmicos[2],[3],[4],[5],[6],[7],[8],[9],[10],[11],[12],[13] que sob várias perspectivas analisaram o suicídio. No seu estudou o caso, Hassaan (2016)[14] afirma que “Robin Williams estava sofrendo de problemas de relacionamento, problemas financeiros, dependência de drogas e depressão maior. Todos esses fatores levaram ao seu suicídio”.


[1]Robin Williams. ENCICLOPÉDIA LIVRE WIKIPEDIA. Edição de Código Aberto. DISPONÍVEL NA FONTE. Consultado em 14 de janeiro de 2020

[2]Brigo, F. (2014). Impact of news of celebrity illness on online search behavior: the ‘Robin Williams’ phenomenon’. Journal of Public Health, 37(3), 555-556.

[3]Fink, D. S., Santaella-Tenorio, J., & Keyes, K. M. (2018). Increase in suicides the months after the death of Robin Williams in the US. PLoS One, 13(2), e0191405.

[4]Cohen, E. L., & Hoffner, C. (2016). Finding meaning in a celebrity’s death: The relationship between parasocial attachment, grief, and sharing educational health information related to Robin Williams on social network sites. Computers in Human Behavior, 65, 643-650.

[5]Hoffner, C. A., & Cohen, E. L. (2018). Mental health-related outcomes of Robin Williams’ death: the role of parasocial relations and media exposure in stigma, help-seeking, and outreach. Health communication, 33(12), 1573-1582.

[6]Campbell, K., & Smith, K. (2015). Cybermourning frames and collective memory: Remembering comedian Robin Williams on Legacy. com.

[7]Tohid, H. (2016). Robin Williams’ suicide: a case study. Trends in psychiatry and psychotherapy, 38(3), 178-182.

[8]Creed, M., & Whitley, R. (2017). Assessing fidelity to suicide reporting guidelines in Canadian news media: the death of Robin Williams. The Canadian Journal of Psychiatry, 62(5), 313-317.

[9]Cohen, E. L., & Hoffner, C. (2016). Finding meaning in a celebrity’s death: The relationship between parasocial attachment, grief, and sharing educational health information related to Robin Williams on social network sites. Computers in Human Behavior, 65, 643-650.

[10]Mallow, S. (2015). Losing Robin Williams: an analysis of user-generated Twitter content following the sudden death of a celebrity.

[11]Fann, D., & Lagattuta, A. Journalism Ethics: News Coverage of the Trayvon Martin Shooting and Death of Robin Williams. Journalism, 4, 5-2017.

[12]Pirkis, J., Currier, D., Too, L. S., Bryant, M., Bartlett, S., Sinyor, M., & Spittal, M. J. (2020). Suicides in Australia following media reports of the death of Robin Williams. Australian & New Zealand Journal of Psychiatry, 54(1), 99-104.

[13]Smith, K. (2018). More than a Comedian: Exploring Cybermourning and Parasocial Relationships The Night Hollywood Star Robin Williams Died.

[14]Tohid, Hassaan. (2016). Robin Williams’ suicide: a case study. Trends in Psychiatry and Psychotherapy, 38(3), 178-182. https://dx.doi.org/10.1590/2237-6089-2015-0064

Deixe o seu comentário

Suicidologia

Suicidologia

Somos um grupo de pessoas que pensam na vida sob as mais diversas perspectivas. O nosso objetivo é a vida, no que for possível, é salvar vidas, sobretudo, com a informação clara e objetiva. A pessoa humana tem a nossa atenção; afirmamos que, sob nenhuma circunstância o suicídio é justificável, todavia, sob nenhuma aspecto a pessoa deve ser marginalizada, condenada.

error: O conteúdo está protegido !! Vá criar o seu!
google.com, pub-6092656382618265, DIRECT, f08c47fec0942fa0